Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Despertar da Mente

O Despertar da Mente

O caos é a prova de que a mudança está a ocorrer

Sempre que há  uma mudança  há  caos.

caos1.jpg

Um divórcio, um desemprego, uma mudança  de casa gera caos. O caos é  aquele momento  no início  da mudança. É  necessário esse caos pois este vai gerar uma reorganização das coisas.

O momento  atual é também de caos na sociedade.  Tudo parece estar em crise. Há  rupturas a ocorrerem em todos os setores: educação, saúde, segurança social, corrupção política... E não esqueçamos a inflação e os preços elevadissímos na sequência de uma guerra onde acabámos todos envolvidos e depois de 3 anos de covid...

caos.jpg

O único refúgio seguro é dentro de si mesmo. Nada do que se passa fora de si, pode ser controlado por si por isso poupe-se! Evite perder energia e tempo a discutir ideias, a ver noticiários, a alimentar pensamentos negativos...

Tudo  na vida é uma questão de foco: e neste momento o foco deve ser interno!

- O que o faz sentir gratidão? - A resposta que lhe surge deve ser o seu foco.

-O que o interessa e gosta? - Esse é o foco!

- Que sonhos tem por realizar e que foi abdicando ao longo da vida? - Esse é o foco!

Além do foco interno é importantíssimo ter bons hábitos na higiene mental e emocional:

-Reduzir o tempo que passa nos ecrãs;

- Aumentar o tempo em contato com a natureza;

- Estar atento aos tempos de sono e hora de deitar;

- Fazer algum tipo de exercício físico;

- Beber mais água e chá (estamos no Inverno);

- Ter uma vida social mais diversificada;

- Cultivar momentos de lazer.

Está atento a estes aspectos? Apenas a uma minoria deles?

Se busca equilibrio num mundo meio louco e doente, está mais que na hora de deixar a procastinação em que vive e começar já a mudar de mentalidade! Largar o vitimismo! Aceitar a responsabilidade da vida que tem sem culpar ninguém (nem você mesmo), sem esperar por um salvador, um milagre ou magia... Apenas analisando o que é da sua própria responsabilidade cuidar ou mudar! Focar nisso e fazer isso! Sem esperar nada em troca, apenas porque sim, apenas porque é a sua verdade pessoal!

Você é o seu próprio salvador ou... ou o seu pior carrasco!

Se começar a olhar para tudo na sua vida como sua co-criação através das suas ações, palavras e pensamentos tudo ganha uma nova perspetiva. Deixa de ser criança. Passa a ser adulto. 

caos3.webp

Ainda há tempo!

Encare a mudança como algo positivo

medo.png

A maioria das pessoas resiste à mudança mesmo quando alimenta relacionamentos tóxicos, vícios prejudiciais, crenças limitadoras… Mesmo quando é muito infeliz e está farto!

Nós habituamo-nos a tudo! Ao que é bom e também ao que é mau… Que loucura, não é mesmo?! Mas é o que acontece quando deixamos de acreditar que podemos construir uma nova realidade para nós próprios. Quando nos acomodamos a relacionamentos ou a circunstâncias que nos fazem infelizes. Quando toleramos situações e pessoas intoleráveis… Quando nos vitimizamos e tentamos agradar aos outros...

Um dos elementos da resistência à mudança é efetivamente o hábito, ou seja, a acomodação à realidade que tem vivido e que é bem conhecida pois já está na nossa zona de conforto. Para quê fazer algo de forma diferente e alterar as coisas se já nos habituámos a agir desta forma? Dá cá uma preguiça, não é mesmo?! No entanto, se está farto de determinada situação, o único caminho para a alterar reside em mudar uma ou até várias coisas – experimentar soluções!

Lembre-se: Mesmas ações dão em mesmos resultados! Não procure abrir uma porta onde existe uma parede, ou seja, saiba analisar as situações e avaliar o que deverá de aceitar por estar fora do seu controlo e o que pode mudar. Depois de determinar isso: coloque-se em ação o mais rápido possível. Verá que ao inserir pequenas alterações, a sua realidade também ela se altera.

Outro elemento de resistência à mudança é o medo. E de que medo falamos?

- O Medo do desconhecido - que pode surgir como um mecanismo de defesa a uma ameaça – real ou imaginária .

-E o medo da nossa própria inabilidade para estar à altura do desafio pois sempre que passamos por uma mudança temos de nos esforçar por readaptar a uma nova realidade seja ela percecionada como boa ou má, e por vezes, as nossas próprias inseguranças internas boicotam-nos e levam-nos a resistir a essa nova realidade… E se não formos capazes de responder a este novo desafio? A essa nova função? A esse novo emprego? A esse novo relacionamento?

O medo vem normalmente acompanhado de sintomas físicos, como dificuldade de concentração, problemas de sono, fadiga e irritabilidade, batimentos cardíacos acelerados, palpitações, suores, dificuldades em respirar, desconforto, dor no peito, tensão muscular, náuseas, mal-estar abdominal, sensações de tontura, desequilíbrio, desmaio, entre outros, dependendo da intensidade do medo.

A pessoa com medo torna-se mais receosa, negativa, nervosa, irritável, pessimista, com incapacidade de relaxar e se concentrar.

Este exercício vai ajudá-lo a relativizar as suas resistências e medos:

- Faça uma lista de prós e de contras de mudar.

- E faça uma lista de prós e de contras de ficar exactamente como está. Se tal for possível, pois muitas vezes estamos em situações que escapam ao nosso controlo e a mudança vem mesmo, quer a queira ou não ou quer a deseje ou não.

Após fazer estas duas listas irá tomar consciência que com a mudança vem coisa positivas. E que permanecer como está também acarreta coisas negativas e não é tudo um "mar de rosas".

Os desafios e mudanças tem um lado positivo?

Quando as pessoas resistem e têm medo de mudar impedem-se a si próprias de evoluir como seres humanos, não permitindo desenvolver novas capacidades e competências – e, sem se darem conta, perdem oportunidades de se tornarem pessoas mais felizes.

Uma das estratégias para enfrentar a resistência à mudança consiste precisamente em mudar os padrões de pensamento que dizem respeito a determinada situação, ou seja, procurar ter uma perspetiva positiva sobre a mesma. Evite dizer frases negativas e desistir à primeira dificuldade. «Eu não vou conseguir» ou «Não sou capaz» são expressões que não devem caber no seu dicionário. Há que acreditar em si próprio, «antecipar e preparar-se para enfrentar eventuais obstáculos e/ou dificuldades que possam surgir; estabelecer pequenos passos para a mudança e desenvolver planos sobre como executar esses diferentes passos para alcançar a meta da mudança; e, por fim, colocá-los em prática até alcançar a mudança, procurando manter a confiança em si próprio e o otimismo.

O processo pode não ser simples à partida pelo que pode procurar adotar um estilo de vida que promova a mudança de rotinas e a experimentação de novos hábitos diários.

Precisamos de criatividade e de inovação

Apesar de muitas pessoas se definirem como não criativas, isso é uma crença errada e limitadora do potencial que têem dentro de si... Que qualquer um tem dentro de si. 

Todos os seres humanos são criativos. TODOS. Para o comprovar basta observar o comportamento das crianças a brincar e a explorar o mundo.

Talvez o problema deste mito existir resida no conceito que muitos tem cultural e socialmente de criatividade... A criatividade é vista na comunidade como sendo algo relacionado estritamente com a habilidade manual, a escrita, a habilidade artística, e a ideação de inventos. De facto, para isso tudo é necessário ser-se criativo, porém, a criatividade não se esgota aqui...

Muitas pessoas "matam" por assim dizer a sua capacidade de criatividade porque se tornam muito sérias, sisudas, sem humor, e muito focadas no seu papel de "adulto". No fundo, perdem a  conexão com a sua criança interna. Mas não se desesperem! Dentro de cada um de nós existe uma criança à espera de ser resgatada! Podem fazê-lo em qual etapa ou idade da vossa vida, bastando para tal que o desejem intensamente e que se disponham a "trabalhar" a vossa parte interna (mental, emocional).

O que é afinal a criatividade?

Existem muitas definições... mas há uma em particular que me agrada imenso porque é extraordináriamente abrangente:

Criatividade é a capacidade de pensar

de uma forma divergente.

Significa pois que a criatividade é pensar "fora da caixa", fora das normas sociais e padrões culturais instituídos. também é buscar soluções, inspiração e insights fora da sua zona de conforto.

E inovação? Será que é o sinónimo de criatividade?

Nem pensar! Inovar é ter uma ideia que além de nova gera valor para um grupo de pessoas ou até para toda a humanidade. Assim, de acordo com esta acepção, nem todas as ideias criativas depois de testadas geram valor e são uma inovação.

Criatividade.png

A criatividade requer estimulação e existem técnicas e ferramentas para o fazer como o design thinking, a matriz swot, o Canvas, mapa mental, entre muitos mais. 

Porquê que é importante estímular a criatividade?

Porque para gerar ideias com valor é necessário ter muitas ideias, testá-las e aproveitar as que são boas para assim promover o desenvolvimento colectivo e sustentável. Neste processo muitas vezes ocorre que uma ideia que foi inicialmente rejeitada é depois mais tarde recuperada e implementada!

Um exemplo recente que temos de criatividade+inovação são as empresas com impressoras 3D a produzirem viseiras para apoiarem os profissionais de saúde que lidam com pessoas doentes com covid 19. E ainda empresas que produziam perfumes e cerveja e que agora produzem álcool gel... E muitos mais exemplos que por aí proliferam, felizmente.

viseiras.jpg

Esse é o caminho...

Precisamos de união, de cooperação, de criatividade e de inovação. Só assim poderemos superar esta situação de saúde mundial.

E vamos conseguir!