Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O Despertar da Mente

O Despertar da Mente

Objetivos, resoluções e intenções

 

objetivos e resoluções.jpeg

Os objetivos são específicos e finitos. Se forem bem definidos segundo os parametros SMART (falarei acerca disso num próximo post), conseguimos identificar bem quando os atingimos. Por exemplo: perder 10 quilos. Aqui tenho de definir o comportamento esperado (perder peso), quais as condições de realização (hábitos alimentares, exercício, beber água...) e o critério de sucesso (10 quilos).

Já uma resolução é uma decisão de mudança - mudar algo na nossa vida. Deve ter um carácter permanente na nossa vida. Por exemplo: ter mais equilibrio entre vida pessoal e trabalho, dedicar mais tempo à família, investir mais na minha aprendizagem, cuidar mais da minha aparência.

No exemplo dado de perder peso, é preferível tomar a resolução de adotar um estilo de vida mais saudável e perder algum peso do que criar muita pressão num determinado peso a alcançar e depois desanimar se sentir dificuldades em obter os resultados desejados.

Porquê que é importante distinguir ambos: objetivos e resoluções? 

Na passagem de ano é comum as pessoas reflectirem sobre o ano que passou e definirem objetivos e resoluções para o ano que entra. Também é comum as pessoas definirem imensas resoluções e objetivos (12 ou mais) e confundirem estes dois termos... Menos é mais! Seja mais realista e menos ambicioso!

Logo, acontece que a pessoa começa o ano cheia de intenções (sonhos e desejos)... A maioria das quais cai por terra! Ficam esquecidos uns e noutros a pessoa desiste... 

Isto acontece porque tem dificuldades em operacionalizar as suas intenções e resoluções. 

A melhor sugestão que vos posso apresentar é a de perguntarem a vocês próprios três vezes PORQUÊ a cada objetivo ou resolução.

Exemplo:

Quero perder peso.

Porquê?

Porque não me sinto bem.

Porquê?

Porque não me sinto bem com a minha imagem e com a minha saúde.

Porquê?

Porque quero viver mais e com qualidade.

Esta reflexão auxilia-nos a comprometermo-nos com o objetivo pretendido e a passarmos à fase seguinte: o planeamento. Sem plano de ação as ideias não saem da nossa cabeça para o mundo da concretização.

Agora a melhor forma de instituirmos hábitos é começar por pequenos passos. Isto aplica-se às resoluções -  Por exemplo, se quer perder peso, comece por decidir se vai começar pela alimentação ou exercício físico. E se optar pela alimentação, pode começar por apenas reduzir o consumo de açucares, ou o número de snacks e petiscos entre refeições ou por fazer uma refeição mais ligeira ao jantar. Comece apenas por UMA e depois pode ir avançando.

Procure depois criar um plano de ação definido para criar um maior foco. Em vez de criar objectivos anuais e assim cair na dispersão de muitas áreas, defina antes metas trimestrais e com apenas dois ou três objetivos (defina prioridades- o que é mais importante para si).

Celebre a conquista dos seus objectivos e metas! SEMPRE! Isso vai dar-lhe maior motivação para continuar a evoluir.

 

Para descerrar novos horizontes: SABER

Para combater o medo e a inércia: OUSAR

Para fazer o bem: QUERER

Para vencer-se a si mesmo:CALAR O EGO

(Wagner Borges)