Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Despertar da Mente

O Despertar da Mente

Lei do espelho

 

Neste cantinho já falei por diversas vezes na lei do espelho e de como muito do que nos desagrada nos outros levando-nos à irritação ou até ao ressentimento, são reflexos de algo que temos em nós próprios (possívelmente no nosso lado sombra e do qual não temos sequer consciência)...

A lei do espelho mostra-nos que a origem dos nossos pensamentos negativos em relação a alguém, está em nós e não na outra pessoa. Está nas nossas características pessoais ou nas características das pessoas que nos rodearam enquanto crescíamos, ou seja, familiares diretos, amigos, vizinhos. Seja como for, o que sentimos negativamente por aquela pessoa naquele momento terá este backround emocional muito forte e inconsciente.

É muito importante ter consciência disso para evitarmos alimentar pensamentos de rancor e para sabermos que projetamos o que carregamos dentro de nós. Provávelmente, as falhas e defeitos que vemos nos outros dizem muito mais acerca de nós próprios que deles...

Ter consciência desses aspectos que temos em nós mas que nos trazem desconforto e descontentamento, pode ser extremamente útil para trabalharmos em nós aqueles pontos que não desejamos manter e que queremos transformar de algum modo.

 A projeção psicológica também pode ser positiva, como é o caso de quando nos apaixonamos e atribuimos à pessoa amada caracteristicas que na realidade apenas existem em nós.

Conforme podem ver na imagem acima a lei do espelho tem 4 interessantes premissas:

1. Todos nós temos área cegas, onde guardamos defeitos e talentos dos quais não temos muitas vezes consciência. O que a lei do espelho nos demonstra na sua primeira premissa, é que muito do que desgostamos nos outros são aspectos que temos dentro de nós e nos desagradam. Interessante ponto de vista, não acha? Experimente reflectir acerca disto..

2. Muitas das críticas feitas pelos outros e que nos fazem "sair do sério" podem indiciar aspectos que temos dificuldades em reconhecer em nós mesmos mas que "fazem parte de nós" e podem ser melhorados.

3. Já as características que apreciamos nos outros são as que estão em sintonia com quem somos.. E também aqui encontramos por vezes aspectos que não tinhamos bem consciência de possuir...

4. Tudo o que os outros opinam a nosso respeito mas não traduzem quem somos, pertence aos próprios e não a nós pelo que não devemos sequer de nos deixar afectar por isso. Tal não significa que vamos permitir passivamente más linguas, intrigas e mentiras a nosso respeito, porém, será importante aqui manter o controlo emocional e agir racionalmente e assertivamente. Evitar alimentar sentimentos de rancor e de ódio não ajudam nada e fazem muito mal à saúde física e mental. Fundamental manter o autocontrolo.

Lembre-se, não pode controlar o que o outro pensa, sente e faz... Mas pode empenhar-se em tentar controlar ou gerir o que você pensa, sente e faz! O foco deverá ser interno e não externo.

No próximo post falaremos um pouco como utilizar a lei do espelho a nosso favor.

 

Bom fim-de-semana! 

 

 

 

 

 

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.