Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Despertar da Mente

O Despertar da Mente

IKIGAI

No outro post falámos de propósito de vida, e como é importante descobrir qual é o nosso para uma existência mais feliz e plena.

Ken Mogi é um neurocientista japonês que escreveu o livro: IKIGAI - os cinco passos para encontrar o seu propósito de vida e ser mais feliz.

Ikigai é uma palavra japonesa que significa "Razão de Ser" ou "Razão de Viver". A filosofia japonesa ensina que todos nós possuímos um Ikigai. Sendo assim, você pode descobrir qual é o seu. Para isso, você precisa buscar profundamente sua verdade em si mesma. E isso requer autoconhecimento. O Ikigai mostra como viver em harmonia em todas as áreas da sua vida. 

O conceito ikigai vem de Okinawa um dos locais do mundo onde as pessoas vivem até mais tarde (tem uma das maiores comunidades de centenários do mundo) usufruindo um bom padrão de qualidade de saúde e de vida. E pensa-se que ikigai é a explicação da sua longevidade... Isso e os fortes laços afectivos e comunitários a par com uma dieta rica em frutas e vegetais e muita atividade física que os mantem agéis e independentes por muito tempo.

Vários estudos de mortalidade nesta região (desde 1975) provaram que tem fortes sistemas imunológicos.

 

O que é então ikigai?

É a sua razão de viver. É aquilo que o faz levantar da cama todos os dias. Não se trata apenas de viver mais! Trata-se de aproveitar mais a vida e saber o que fazer com ela.

É a felicidade de estar ocupado, de ter sempre algo para fazer, algo que o motive e dê sentido à sua vida.

Normalmente, na sociedade atual vivemos obsecados em alcançar grandes metas e pelo sucesso e acabamos por ficar intimidados e assoberbados por isso. O ikigai é o prazer de apreciar as pequenas coisas da vida como beber um café pela manhã, sentir o sol no rosto, observar o mar, brincar com o seu cão, regar as suas plantas.

A ideia é começar por pequenas coisas para alcançar objetivos maiores. Porém, isso só será possível se descobrir o seu ikigai, ou seja, algo que ame fazer, algo que o mundo necessite, algo em que seja bom e pelo qual possa ser remunerado... Ou seja, terá de descobrir o seu propósito de vida!

 

Pistas para descobrir o seu ikigai:

- resgate os seus sonhos de criança e entretenha-se com atividades que gostava de fazer quando era pequeno;

- tenha vários ikigai. Não tenha só um objectivo mas sim vários e procure realizar a sua criatividade e potencial de diversas formas;

- conecte-se consigo mesmo;

- conecte-se com a natureza e com o ambiente que o rodeia, e faça o que gosta sem esperar ser premiado por isso.

Vamos por fim falar desta mandala em forma de flor e que ilustra tão eloquentemente o que é procurar o propósito de vida... e as tais pétalas que não tem nada escrito...

Concentremo-nos então nas pétalas interiores da mandala sem nada escrito.

1.º prazer e plenitude mas sem rendimento - acontece quando fazemos o que amamos, o que o mundo precisa e no qual somos bons mas sem o rendimento que nos permita viver disso. Comigo isso aconteceu no período em que me dediquei ao hobby do artesanato. Foi uma experiência gira mas de baixos rendimentos.

2.º Entusiásmo e satisfação mas sensação de incerteza - acontece quando faz algo que até gosta, é remunerado por isso, é algo que pode ser útil ao mundo mas você sente que não é especialmente bom nisso. No meu caso aconteceu com vindimas e apanhas de fruta . Acho que não fui especialmente boa nisso apesar de até achar piada fazer isso pontualmente!

3.º Conforto mas sensação de vazio- é quando fazemos algo que é remunerado, no qual é bom e o mundo precisa  mas não está alinhado com o que gosta de fazer realmente. Aqui está a maioria da população ativa, arrisco mesmo dizer! A trabalhar em coisas que não gostam mas que sustentam o seu modo de viver! Não tem mal nisso se for temporário e só será definitivo se você desistir de procurar o que realmente gosta de fazer e que lhe traz autorealização.

4.º satisfação com sensação de inutilidade- que é quando o que fazemos é algo que até gostamos de fazer , somos bons a fazer e somos remunerados mas não vemos nisso utilidade para o mundo! Há muitas pessoas que trabalham em profissões onde me manifestam estes sentimentos tais como operadores de call-centers.

Seja feliz e procure o seu ikigai, ou melhor ainda, os seus ikigai tornando a sua vida mais rica e expandida.

 

Espero que este artigo o tenha interessado. Gostava de ler os vossos comentários!

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.