Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O Despertar da Mente

O Despertar da Mente

Contentamento ou felicidade?

A maioria das pessoa não hesita em escolher a felicidade ao contentamento, porém, a felicidade como a entendemos socialmente é algo de temporário. Ninguém está sempre feliz! A felicidade é um estado alterado da nossa consciência e da nossa percepção - quando estamos felizes tendemos a ver o mundo "cor-de-rosa" e não como ele é... A felicidade está nos antípodas da infelicidade. Quem expressa estar feliz está a classificar a sua experiência de vida ao invés de a deixar fluir com alegria, serenidade e confiança.

Claro que ter momentos de felicidade é uma coisa boa. No entanto, tenha presente que a seguir a momentos de felicidade virão outros de desafio, de tristeza e de dor... Os quais até poderemos até classificar de infelicidade. Logo o melhor mesmo será abandonar a tendência a classificar a sua própria experiência de vida de boa ou de má. Ela apenas é como é. O que interessa é a forma como encara aquilo que lhe acontece... Vai vitimizar-se, vai revoltar-se... ou vai aprender e crescer?

Já o contentamento é mais duradouro e estável. É um estado de paz e de serenidade. Um estado de equilibrio. Usemos a metáfora da régua: se considerarmos a felicidade um extremo desta, e a infelicidade o outro extremo, podemos dizer que o contentamento é o meio, ou seja, o equílibrio.

Se conseguir alcançar esse estado de paz e de serenidade  verá como a sua mente estará leve. Terá ESPAÇO para integrar aprendizagens e para enfrentar os desafios do seu quotidiano. Será verdadeiramente feliz e a sua felicidade será interna e não dependente das circunstâncias externas!

felicidade e contentamento.jpg