Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Despertar da Mente

O Despertar da Mente

Ansiedade de férias no tempo atual

Como viramos escravos do tempo? - Nathy PinkyNathy Pinky

Quer queiramos ou não, a maioria da humanidade vive pautada por horários e calendários.

Tempo para trabalhar. Tempo livre.

Semana de trabalho. Fim de semana.

Tempo para trabalhar. Férias.

Sem nos apercebermos a sociedade atual ficou presa a uma organização do tempo imposta pelas necessidades económicas e sociais. Imposta pelo excesso de protagonismo dado à vida laboral e à construção de uma carreira em deterimento de outros aspetos tão ou mais importantes tais como: a saúde, a vida familiar e conjugal, a vida social, a própria aprendizagem e o desenvolvimento pessoal... E conheço muitas pessoas que fora do trabalho vivem mesmo num vazio... Sim é isso que ocorre quando damos 100% de um lado e 0% noutras áreas!

Facto: somos todos escravos do relógio ( tempo) e do calendário. Possuímos inclusivé uma liberdade limitada para gerirmos o nosso próprio tempo, aspeto que contribui imenso para aquela sensação do tempo estar a decorrer muito depressa, demasiado depressa até...

Isso acontece também (nas não só) porque entre deveres e responsabilidades sobra-nos muito pouco tempo para fazermos coisas que realmente gostamos. Coisas que nos enchem a alma e a vida. Ou até simplesmente para descansar e relaxar.

Esse cansaço, essa sensação de falta de liberdade leva muitos de nós a desperdiçar o pouco tempo que tem livre nas redes sociais ou a ver TV. Quase toda a gente anda dependente do telemóvel! Parece um zombie! Gasta o tempo que não tem!

Ler um livro calmamente dá demasiado trabalho. Comer uma comida saudável e bem feita também. Fazer exercício, caminhada ou ir a uma aula de dança, idem.

Trabalhar é bom? Claro que é! Sobretudo se se dedicar a fazer o que realmente gosta de fazer - o que considero ser uma raridade para a maioria das pessoas ainda. Porém, não somos robots! Somos SERES HUMANOS! Tome pois atenção a outras esferas da sua vida para que tenha uma vida mais equilibrada e feliz.

Assim, podemos afirmar que o tempo é sem dúvida que um bem muito mais precioso que os metais e pedras preciosas porque é um bem muito escasso... Ele corre inexorável para todos nós... Não tem como recuperar tempo que passou ou ampliar tempo para a frente.

É aqui que entra a questão das férias!

M+J.png

As férias passaram a ser algo ansiosamente aguardado por todos quantos trabalham. É normal que assim seja. Todos necessitamos de tempo para relaxar e para descomprimir das pressas e correrias do dia-a-dia. 

O problema apenas ocorre quando começamos a sobrevalorizar, e porque não, a sobrecarregar as nossas próprias férias! Muitas vezes fazê-mo-lo inconscientemente e noutras porque temos um quotidiano demasiado sobrecarregado e delegamos nas férias um conjunto de atividades que não fazemos ao longo do ano.

Isso acontece quando:

- Gastamos as escassas férias a fazer limpezas e arrumações em casa! Isso pode ser altamente cansativo, drenante e  frustrante. Eu já o fiz , sim senhora! Fiz até ao ponto em que coloquei um ponto final nisso e passei a ir  fazendo limpezas gerais da casa ao fim de semana e durante a semana: hoje uma divisão e amanhã outra. 

- Gastamos as férias para tratar de burocracias ou fazer exames médicos que não tivémos tempo de fazer quando estávamos a trabalhar.

- Reservamos apenas para as férias as leituras que deveríamos de ir fazendo ao longo do ano. Tenha o hábito de ler ao longo do ano. Ocupe o seu tempo livre com atividades para além das redes sociais e TV;

- Fazemos viagens, passeios e atividades recreativas APENAS ou PRINCIPALMENTE nas férias. Nada contra fazer isso em férias, aliás, é desejável até. Só se torna problemático se focamos isso para férias exclusivamente, vivendo o restante do ano numa rotina quotidiana sem graça e cheia de frustração. Ao invés de fazer aquela viagem caríssima ao exterior todos os anos e publicar fotos nas redes sociais, não será preferível experimentar em alguns anos fazer pequenos passeios e estadias no próprio país... ao longo do ano? Ir fazendo programas culturais e sociais ao longo do ano vai dando ânimo e motivação para o dia-a-dia. Não vivemos só nas férias! 

- Passar tempo em família. Embora as férias sirvam para momentos em família, tais momentos devem ser promovidos ao longo de todo o ano. Momentos para diálogo e partilha podem ser promovidos ao jantar e em pequenos passeios de fim de semana. Se fez a opção de ter família deverá ter presente a preocupação e a responsabilidade de uma gestão sensata entre o tempo passado a trabalhar e o tempo em família, sob pena disso corroer os relacionamentos que mantem e só der conta disso quando já é tarde demais!

- Depositar demasiadas expetativas nas férias! Se estas não decorrerem como ambicionamos ficamos revoltados e frustrados. Deixe fluir as coisas! Mesmo que tenha algumas coisas programadas (há coisas  em que isso é mesmo mesmo imprescindível) deixe fluir, confie e entregue as coisas... Sem stress! Para stress basta o resto do ano!

Reduz imenso a ansiedade de férias se tomar em atenção estes aspetos e sugestões que lhe dei. Pese embora isso, é natural que em certos momentos da sua vida isto seja mais ou menos exequível. Esteja atento é para que o que hoje é exceção não se torne num hábito...

Vá para férias com a prioridade de repousar e relaxar. Ponto. 

2 comentários

Comentar post