Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Despertar da Mente

O Despertar da Mente

7 leis universais

Há uns dias atrás conversava com uma amiga acerca das 7 leis universais segundo o livro O Caiballion, e como ter estudado-as, abriu a minha mente para um grau de compreensão e de entendimento mais elevado como eu nunca experimentara antes.

Esta conversa serviu de inspiração para o post de hoje.

O Caiballion é um livro com séculos de existência, porém, a sabedoria nele contida tem milhares de anos e tem por base os ensinamentos de um filósofo chamado Hermes Trimegistus que terá vivido no antigo Egipto entre 1500 a.c. a 2500 a.c..

A sabedoria contida neste livro maravilhoso é mesmo intemporal, isto é, continua a ter validade mesmo nos dias de hoje. E é válido quer você acredite nisso ou não manifestando-se independentemente das suas crenças, vontades ou opiniões...

Toda a humanidade está sujeita a estas 7 leis.

7 leis herméticas.jpg

 

1. Lei do Mentalismo

"O Todo é Mente; o Universo é Mental."

O universo funciona como um grande pensamento divino. É a mente de um Ser Superior que 'pensa'/tem consciência de tudo. E assim é tudo que existe. É o todo. Toda a criação principiou como uma ideia da mente divina que continuaria a viver, a mover-se e a ter o seu ser na divina consciência.

A matéria é como os neuronios de uma grande mente, um universo consciente e que 'pensa'. Todo o conhecimento flui e reflui de nossa mente, já que estamos ligados a uma mente divina que contém todo o conhecimento. Como tudo que surgiu, derivou-se de uma mente consciente.

2. Lei da Correspondência

"O que está em cima é como o que está embaixo. O que está dentro é como o que está fora."

Significa que o que está em cima (o seu consciente) é como o que está em baixo (o seu subconsciente) e o que está dentro (as emoções geradas pela ideia posta no seu subconsciente) é como o que está fora (resultado no mundo físico gerado pelo universo com base nas emoções e vibrações geradas pelo seu corpo, seguindo o seu subconsciente).

O princípio de correspondência diz-nos que o que é verdadeiro no macrocosmo é também verdadeiro no microcosmo e vice-versa.

3. Lei da Vibração

"Nada está parado, tudo se move, tudo vibra"

No universo todo o movimento é vibratório. O todo manifesta-se por esse princípio. Todas as coisas movimentam-se e vibram no seu próprio regime de vibração. Nada está em repouso. Das galáxias às partículas subatómicas, tudo é movimento.

4. Lei da Polaridade

"Tudo é duplo, tudo tem dois pólos, tudo tem o seu oposto. O igual e o desigual são a mesma coisa. Os extremos tocam-se. Todas as verdades são meias-verdades. Todos os paradoxos podem ser reconciliados"

A polaridade revela a dualidade, os opostos representam a chave de poder no sistema hermético. Mais do que isso, os opostos são apenas extremos da mesma coisa. Tudo se torna idêntico em natureza. O pólo positivo + e o negativo - da corrente elétrica são uma mera convenção.

O claro e o escuro também são manifestações da luz. A escala musical do som, o duro versus o flexível, o doce versus o salgado. Amor e o ódio são simplesmente manifestações de uma mesma coisa, diferentes graus de um sentimento.

5. Lei do Ritmo

"Tudo tem fluxo e refluxo, tudo tem as suas marés, tudo sobe e desce, o ritmo é a compensação"

Pode se dizer que o princípio é manifestado pela criação e pela destruição. É o ritmo da ascensão e da queda, da conversão energia cinética para potencial e da potencial para cinética. Os opostos movem-se em círculos.

É a expansão até chegar o ponto máximo, e depois que atingir sua maior força, torna-se massa inerte, recomeçando novamente um novo ciclo, dessa vez no sentido inverso. A lei do ritmo assegura que cada ciclo busque a sua complementação. Tudo ocorre para que seja mantido o equilíbrio.

6. Lei do Género

"O Género está em tudo: tudo tem seus princípios Masculino e Feminino, o género manifesta-se em todos os planos da criação"

Os princípios de atração e repulsão não existem por si só mas, somente um dependendo do outro. Tudo tem um componente masculino e um feminino independente do género físico. Nada é 100% masculino ou feminino, mas sim um balançar desses géneros.

Existe uma energia receptiva feminina e uma energia projetiva masculina, a que os chineses chamavam de YIN E YANG. Nenhum dos dois pólos é capaz de criar sem o outro. É a manifestação do desejo materno com o desejo paterno.

7. Lei da Causa e Efeito

"Toda causa tem o seu efeito, todo o efeito tem sua causa, existem muitos planos de causalidade mas nenhum escapa à Lei"

Nada acontece por acaso, pois não existe o acaso, já que acaso é simplesmente um termo dado a um fenômeno existente e do qual não conhecemos a origem, ou seja, não reconhecemos nele a Lei à qual se aplica.

Esse princípio é um dos mais polémicos, pois também implica o fato de sermos responsáveis por todos os nossos atos. No entanto, esse princípio é aceite por todas as filosofias de pensamento, desde a antiguidade. Também é conhecido como Karma.

E porquê que conhecer e até relembrar estes princípios pode ser tão importante no nosso próprio processo de desenvolvimento pessoal?

Porque dá-nos uma compreensão mais aprofundada das nossas ações, da vida, da morte... de tudo!

Porque nos ensina a termos compaixão por nós mesmos e pelos outros. Estamos todos sujeitos às mesmas leis. Estamos todos no mesmo barco!

Porque relembra-nos um princípio muito cristão de que somos na realidade uma irmandade, pelo que é absurdo tanta oposição, guerra e competição.

Porque dá-nos a compreensão muito para além do nosso próprio ego, de que existem forças acima de nós, individual e coletivamente, que orquestram a nossa realidade.

Que tudo tem um motivo ou causalidade. Nada é aleatório. Coisas que hoje não entendemos podem um dia ser compreendidas e enquadradas numa qualquer lei agora desconhecida.

Que o progresso e a decadência andam lado a lado no nosso percurso indidividual e coletivo. Assim, ao invés de desesperarmos em  fases mais negativas devemos manter acesa a chama da esperança, pois a seguir a momentos dolorosos outros muito bons podem manifestar-se na nossa vida... se dermos permissão para tal! De que forma? Mantendo a esperança viva. Acreditando em nós mesmos. Aceitando o desafio e aprendendo com a dor, ao invés de a rejeitar.

Sugiro para os mais curiosos as aulas na Nova Acrópole, pela professora Lúcia Helena no You Tube. Um puro deleite para a mente e coração! Uma aprendizagem transformadora!

 

4 comentários

Comentar post