Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O Despertar da Mente

O Despertar da Mente

5.1. A vibração e o karma como pilar central

Procurar a justiça num mundo cheio de injustiças pode ser muitas vezes desesperante no aspecto em que aqui e ali se faz justiça, mas por todo o lado polulam injustiças. Sob este ponto de vista podemos dizer que existe um lado sombra de ser uma pessoa muito focada na justiça.

Não que a justiça seja um valor errado para o bem-estar geral, não é isso, mas quem vive em busca dela terá um encontro duro com uma realidade feitas de tantas injustiças, incoerências, polarizações, manipulações... E isso pode contaminar imenso a nossa mente e o nosso emocional com sentimentos de impotência, de tristeza e de raiva perante as injustiças detectadas!

Tomei consciência de como a justiça é vista pela generalidade das pessoas como um ideal e não uma prática. Tomei consciência como se desculpabiliza e até se normaliza a injustiça. Isso foi algo doloroso para mim pois, como disse anteriormente, este foi durante décadas um valor central na minha vida. 

Devemos ser aquilo que queremos ver no mundo. Mas durante muitos anos vi a justiça como algo exterior a mim. Queria ver a justiça ser cumprida no mundo... Uma tarefa impossível de se ver num mundo de expiações e de dualidade como o nosso... Num mundo com pessoas em diferentes estágios evolutivos e de consciência.

Lógicamente que as pessoas menos conscientes são as que mais cometem injustiças. Porém, compreendam que consciência nada tem a ver com instrução escolar! Há pessoas muito académicas que são completamente inconscientes e pessoas com pouca escolaridade e muito respeitosas, responsáveis e amorosas. Consciência tem a ver com uma certa noção de responsabilidade social - assumir a consequência dos seus atos e perceber que somos um coletivo e que as ações de uns impactam todos. Consciência é entender que: somos todos UM  e que a separação é apenas uma ilusão! 

Se quer justiça, seja justo! E você próprio por vezes também erra e é injusto, por isso, esteja atento sobretudo ao que pensa, ao que diz e ao que faz!

O que vibramos é a única coisa que o universo lê em nós. Aquilo que sente e pensa, a energia que está em si tem o poder de atrair algo equivalente. Na sua vida manifesta-se sobretudo aquilo que você é!

transferir (4).jpg

O universo não age por justiça! O universo age por vibração! Se focar o que é negativo estará a atrair isso para si mesmo e para a sua realidade...

Uma pena a maioria das pessoas não entender isto e atribuir os altos e baixos da sua existência à sorte e ao azar... Nós somos co-criadores da nossa própria realidade! Não estará na hora de assumirmos isso e de investirmos no nosso desenvolvimento pessoal?

E qual o papel do karma na questão da justiça?

Seguramente que já teve alturas em que pensou porque motivo algumas pessoas tão bondosas tem vidas tão sofridas e infelizes e outras que são percepcionadas como mázinhas, tem uma vida abundante e com muita sorte.

No meu ponto de vista, o karma explica este ponto muito bem. Nós tendemos a percepcionar a experiência de vida humana como a ciência nos ensinou: um evento individual, único e irrepetível. Isso sucede porque a ciência nega a parte espiritual do homem. Por detrás da parte física e psicológica temos a nossa parte espiritual.

Mas a vida humana é apenas uma experiência temporáriamente humana que funciona como uma roda de reencarnações sucessivas onde o espírito humano se experiência como mau e depois como bom, como assassino e depois com vítima, etc..

Assim, a justiça de uma situação é explicada por uma outra lei, a lei da causa-efeito. Tudo o que faz em vida recebe de volta nesta existência ou numa próxima existência. Se fez o bem, vai recebê-lo de volta- chama-se a isto de karma positivo. Mas se fez o mal irá receber karma negativo. Se não pagar nesta vida um erro ou um crime, vai seguramente pagá-lo numa próxima existência! A não ser que a ascenda! A não ser que retire a aprendizagem necessária e deixe ser necessário pagar a dita dívida KARMICA!

transferir (3).jpg

Então é desnecessário existir justiça? Basta deixar a lei do karma atuar livremente?

No meu ponto de vista, a justiça é fundamental para dar um suporte normativo de atuação do ser humano, sobretudo  porque nem todos estão no mesmo patamar evolutivo. É precisamente por causa disso que a sociedade humana é tão complexa e cheia de contradições.

Acredito que se todos soubessem SER mais e melhor não existiria crime! Enquanto esse cenário não ocorre a justiça continua necessária.

Estes dois conceitos: o da vibração e do karma ajudaram-me a ter mais compaixão pelos erros e enganos que cometo e que observo. Ajudaram-me a apaziguar a minha indignação e raiva quando sou confrontada com injustiças fora de mim. Efetuei assim uma ressignificação do valor da justiça, mantendo os seus aspetos edificantes para a minha evolução e forma de viver a vida.