Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Despertar da Mente

O Despertar da Mente

Allan Dias Castro -Trajetória

Sucesso na internet, poeta Allan Dias Castro vai lançar livro com monja Coen

A dor que não contamos a ninguém 

É a mesma que descontamos na vida 

Não se pode curar uma ferida

Fingindo que está tudo bem 

Quando o silêncio lhe faz de refém 

Sua verdade fica presa no peito

Cicatrizes não são um defeito 

E o alívio só pode chegar 

Quando você parar de negar 

A si mesmo ao dizer “eu me aceito”

 

Com traumas, vergonhas, mentiras, sorrisos sem alma, 

Os fantasmas da ira. Deslizes, dilemas

Feridas mantidas abertas pelas algemas da hipocrisia 

O passado que a gente adia nos visita todo dia 

O passado que a gente adia nos visita todo dia

O passado que a gente adia, um dia chega.

 

Eu vi uma saída quando encarei a mim

Não espero que o outro me entenda 

Nem tenho esperança de que alguém se arrependa 

E se arrependimento matasse, não seria meu fim 

Ao contrário, eu nasci de novo ao me aceitar assim 

Quando parei de me manter em segredo 

Abracei a coragem e o medo 

Mais do que poder contar minha dor

Hoje eu conto comigo, enfim.

 

Sim. O passado que a gente abraça

Um dia passa 

 

Aquele que consegue dizer

Eu me aceito 

Está abraçando a sua história

Então, lembre que cicatriz não é defeito. 

É trajetória. 

 

TEXTO “Trajetória” - @allandiascastro 

———-

 

#tbt duplo hoje. Primeiro em 2010, recém chegado ao Rio, desentalando os sentimentos da garganta através da poesia pelas primeiras vezes em público. Foto: @vogel_vitor 

Segundo, em 2019, já dando voz ao verbo e aos sonhos durante uma participação na Bienal do Rio. Foto: @eelisabessa 

 

#trajetória #tex to #poesia #autoral #allandiascastro #poeta

A força dos sentimentos

Estou a frequentar mais um curso de autoconhecimento! E neste curso maravilhoso foi recomendada a leitura deste pequeno livro de apenas 26 páginas que vos incentivo vivamente a lerem de Maria Cristina Mildred.

A Força dos Sentimentos - Maria Cristina Milred - 1 P R E F Á C I O Eu  decidi escrever - Docsity

https://www.docsity.com/pt/a-forca-dos-sentimentos-maria-cristina-milred/4825813/

Acima tem o link para aceder ao conteudo.

Alguns tópicos que retiro deste livro:

- Os sentimentos negativos são a reação pavloviana aos estímulos exteriores, logo há que evitar reprimi-los. Devemos aceitar que se manifestem sem os julgar, ou seja, sem pensar se são certos ou errados;

- não é por aceitarmos os nossos sentimentos mais negativos (raiva, ressentimento, mágoa ou culpa) que vamos aceitar os comportamentos associados a estes. Por outras palavras, um estimulo causa uma reação afetiva, que por sua vez causa um comportamento, uma energia psicológica e um sintoma.

Por exemplo: Ana teve um acidente, na sequência deste sentiu um medo profundo, que a levou a deixar de conduzir e por fim a recusar-se a andar de carro. Essa situação causou desgaste e tinha um sintoma: uma fobia com carros.

Quanto mais tempo deixamos passar entre um estímulo e um sintoma mais demorada a recuperação.

- A vacina psicológica  AA-EE,consiste em agir deste modo: cada vez que nos depararmos com um estímulo negativo:

    - Analisarmos a nossa afetividade;

   - Aceitarmos os sentimentos;

   - Escrevermos num caderno os pensamentos e sentimentos;

   - Empregamos a energia psicológica para uma vida melhor.

Podemos ao analisarmos os nossos sentimentos, mudar avaliações negativas e ter uma visão mais otimista do que nos rodeia e até de nós próprios.

- É importante escrever porque o pensamento tem tendência para voltar ao que já foi condicionado.

- Devo aceitar os sentimentos mas os comportamentos provocados por eles não! É sobre os comportamentos que tenho de agir. No exemplo acima descrito, é normal ter medo na sequência de um acidente. Não devemos porém, deixar que esse medo nos domine ao ponto de desenvolvermos uma fobia.

- Em psicologia como na física "nada se perde, tudo se transforma" e se eu não souber aceitar os meus sentimentos normalmente eles vão manifestar-se sob a forma de sintomas e de doenças psicossomáticas. Os sentimentos não são eternos! São apenas manifestações  a estímulos externos.

Elogio assertivo e salário emocional

Na passada semana frequentei um workshop de gestão emocional e autoconhecimento onde se falou do papel do elogio assertivo e do salário emocional. São aspetos importantes em termos da habilidade social de nos relacionarmos uns com os outros e da motivação, especialmente no contexto laboral, e até em matéria de gestão de recursos humanos.

Comecemos pelo elogio assertivo. Elogiar alguém é: apontar, indicar, para a outra pessoa algum comportamento positivo, que te gerou bons sentimentos. Ao fazer isso, você mostra a outra pessoa que ela fez algo que te agradou e isso reforça a relação entre vocês (amizade, namoro, casamento, trabalho, etc.).

Habilidades Sociais – receber e fazer elogios – Dr. Bruno Marinho de Sousa

Mas elogiar alguém pode também soar a bajulação ou graxa, por isso, para que o elogio seja autêntico, observe alguns aspetos:

- deve ser sincero;

- deve ser verdadeiro;

- deve ser oportuno;

- não deve exagerar!

“Prefiro os que me criticam, porque me corrigem, aos que me elogiam porque me corrompem”, Santo Agostinho.

Por vezes, em recursos humanos quando se tem uma má notícia para dar ou uma conversa dificil usa-se também a técnica da sanduiche onde se alterna entre um elogio (comece sempre pelo positivo) e uma crítica (construtiva). Esta é uma forma de não irritar tanto o interlocutor e de o manter mais recetivo ao que temos para dizer.

Lobo 🏴‍☠️ on Twitter: "Salário emocional o caralho que vos foda.… "Quanto ao salário emocional...

Sim, você trabalha por dinheiro mas se nós investimos um terço das nossas vidas a trabalhar não podemos pensar apenas em termos económicos... não acha?

Então a pergunta: se retirar a parte económica, porquê que você trabalha? O que você retira disso?

Nada mais improdutivo que um funcionário infeliz, por esse motivo as empresas se querem reter os seus melhores talentos tem de pagar mais e tem de agregar algo mais... o salário emocional!

Oportunidades de carreira, um bom plano de saúde ou de reforma, horários flexiveis, dias extra de férias, apoio de creche, oportunidades de formação  e de aprendizagem, bom ambiente de trabalho são aspetos que podem contribuir para uma maior produtividade e motivação dos colaboradores de qualquer empresa.

Segundo a especialista em recursos humanos Marisa Elizundia, são 10 fatores-chave que servem para medir o salário emocional:

1- Autonomia - liberdade para gerir próprio horário ou tarefas.

2- Pertença- sentir que integra um grupo que o valoriza e aceita. Sentir satisfação e orgulho de pertencer aquela empresa.

3 - Criatividade.

4- Plano de carreira — ter um perspetiva de evolução na empresa.

5- Prazer — gostar do que faz e ter momentos de alegria e diversão no trabalho;

6- Dominar sua função — sentir que está cada vez mais proficente no que faz;

7-Inspiração — ter momentos em que olha para as tarefas, pessoas e empresa e cria novos procedimentos que o auxiliam no seu trabalho.

8- Crescimento pessoal — sentir que cresce como pessoa graças ao seu trabalho.

9- Crescimento profissional — sentir que teve vários momentos em que cresceu como profissional e expandiu as suas capacidades.

10- Ter um propósito — sentir que o seu trabalho contribui para os seus propósitos e para os da empresa.

Dá que pensar...

O medo advem da falta de amor e de conhecimento

O medo é um sentimento com a sua utilidade. Que seria da humanidade se o medo não tivesse impulsionado a nossa autopreservação? Fugir ou lutar? O eterno dilema que enfrentamos diáriamente individual e coletivamente.

Esta última experiência com a pademia covid 19 veio mesmo testar os nossos medos, não acha?

O medo pode ter origem em eventos traumáticos (um acidente, uma experiência negativa) ou num condicionamento feito pelos pais quando incutem e ensinam os filhos a temerem muitas e diversas coisas. Quando uma pessoa tem muitos medos devido à educação que recebeu, terá mais dificuldades em ter consciência de como esses medos habitam a sua mente

Como a nossa mente é atemporal o medo pode viver dentro de nós muitos anos depois dos eventos que o despoletaram. Passado, presente e futuro dilui-se na nossa mente. Ele sustenta-se em crenças, logo, se queremos enfrentar os nossos medos, temos em primeiro lugar que enfrentar as nossas crenças.

Enfrentar crenças e medos não é uma tarefa para qualquer um! Só está ao alcance daqueles que estão dispostos a mudar e que reconhecem que necessitam de mudar... E o problema reside precisamente aqui: a maioria das pessoas opta por negar e não assumir os medos que tem! Se a situação for muito grave e trazer grandes condicionalismos para a vida, é importante recorrer ao apoio de um psicólogo ou terapeuta.

Existem diversos tipos de medo: de conduzir, de alturas, do escuro, de perder familiares, de certos animais, do desconhecido, da morte, de envelhecer. É um sentimento muito particular, individual, que varia conforme as vivências de cada um. O medo existe em várias escalas, que vai desde a prudência até o mais completo terror.

O sentimento de medo pode ser avassalador causando sintomas físicos como: boca seca, tremores, enjoos, rigidez mandibular, alterações gastro-intestinais, rigidez nos ombros, braços e pernas, pupilas dilatadas, respiração acelerada, palpitações no coração.

Por detrás destas reações físicas estão duas glandulas: a amigdala cerebral, a qual está ligada à medula espinal permitindo que possamos reagir mediante qualquer ameaça, e as supra-renais: libertando o cortisol - a hormona do stress.

Se vivermos constantemente em stress, teremos níveis elevados de cortisol o qual está por detrás de problemas como: tensão elevada, obesidade, diabetes, osteoporose.

Se quisermos ir mais longe e profundo na análise do que é o medo, podemos dizer que o medo é a falta de amor e de conhecimento.

Quanto menos amor tivermos por nós próprios, pelo planeta em que vivemos e pelos que nos rodeiam, mais medo teremos.

Quanto mais  ignorantes e inseguros formos, mais medo teremos- e mais manipuláveis somos pelos media, pelos políticos ou por quem quer que seja. Como o medo é um sentimento primário, torna-nos muito vulneráveis a más influências... A falta de conhecimento e a falta de compreensão conduz a estadios mais elevados de medo. Será então acertado dizer que a ignorância uma benção? E poderá ser prejudicial saber demais?

O que nos é familiar e percepcionado como agradável não despoleta em nós medo. Já o que é desconhecido para nós muitas vezes causa medo.

242063579_4463480830385601_1346894827966675863_n.j

Aqui estou eu depois de ter atravessado a ponte suspensa 516 de Arouca e assim ter confrontado um dos meus receios -o medo de alturas.

De vez em quando saia da bolha em que vive e faça qualquer coisa ousada! Saia da sua zona de conforto! Verá o bem que lhe vai fazer!

Vai sentir-se mais energético, mais alegre, mais corajoso, mais vivo!

 

Quando não há prosperidade há baixa vibração

A prosperidade não se reduz apenas a ter muito dinheiro ou bens. A prosperidade tem a ver também com ter saúde, ter bons relacionamentos, viver em paz e serenidade, ser reconhecido no seu valor, sentir gratidão e amor e compaixão...

Muitas pessoas vivem frustradas com a sua situação financeira e material e não entendem porque razão não conseguem alcançar certas metas... Porquê que as suas vidas estão estagnadas...

É tudo uma questão de vibração...

Se você inveja a prosperidade dos outros.

Se não sabe investir e quer tudo de graça (quer que sejam os outros a pagar pelo que quer ter) e acha que é muito esperto assim.

Se quer transferir para os outros os seus problemas.

Se não sabe agradecer as coisas boas que tem na vida e opta antes por cobiçar o que os outros tem.

Se acha sempre que os outros não alcançaram os seus objetivos com esforço e trabalho, mas sim porque tem muita sorte.

Se se refugia em pensamentos de escassez, vitimização, auto-pena... Você tem um perfil de pessoa de baixa vibração que é incapaz de atrair prosperidade!

inbound8417327202723967943.jpg

SE QUER RECEBER COMECE POR DAR!

SE QUER QUE OS SEUS SONHOS E PROJETOS FRUTIFIQUEM SEJA FOCADO E TRABALHADOR!

SE QUER ACEDER A MAIS RENDIMENTOS, SEJA RESPONSÁVEL NA GESTÃO FINANCEIRA, HONRE OS SEUS COMPROMISSOS, RESPEITE O TRABALHO DOS OUTROS.

SE QUER SER PRÓSPERO, EVITE OLHAR E COBICAR A PROSPERIDADE ALHEIA, DEFINA METAS E TRABALHE DE MODO CONSISTENTE, RESPONSÁVEL E COM ALEGRIA.

E SEJA GRATO! MUITO GRATO POR TUDO O QUE PASSOU, POR TUDO O QUE TEM E POR TUDO O QUE SONHA TER!

 

 

Mais vale querer do que poder?

Mais vale querer que poder. ...

Este provérbio português aplica-se muitas vezes em situações onde o querer, a vontade e a determinação de alguém a permitem vencer e alcançar uma meta ou objetivo difícil. De fato, muitas pessoas desperdiçam talentos e capacidades por lhes faltar motivação e foco e outras com menores capacidades conseguem atingir grandes feitos mercê uma vontade e disciplina férrea!

Isto é muito observável no contexto escolar, onde alunos mais trabalhadores e medianamente inteligentes vão mais longe que outros muito inteligentes mas pouco focados nos estudos.

Vejamos agora outra perspectiva acerca deste assunto... Uma perspectiva filosófica...

Querer não é poder. Quem pôde, quis antes de poder só depois de poder. Quem quer nunca há-de poder, porque se perde em querer.... Frase de Fernando Pessoa.

A renúncia é a libertação. Não querer é poder.... Frase de Fernando Pessoa.

De facto tudo aquilo que queremos gera APEGO. Apego a alguém, a coisas materiais, a ideias, a crenças, a sonhos, a metas.

E se o querer pode ser impulsionador do comportamento em termos de nos levar a agir para alcançar algo... Também importa saber parar! Ter a consciência quando algo se torna numa obsessão que gera infelicidade e que afeta a nossa capacidade de nos sentirmos felizes e gratos pela vida que temos. 

A melhor forma de nos libertarmos de algo que nos bloqueia e magoa é RENUNCIAR. Há ocasiões na nossa vida em que temos de encerrar capítulos para podermos escrever outros. Já falei aqui diversas vezes sobre a importância de quando atingirmos o nosso ponto BASTA renunciarmos a ideias, crenças, pessoas, coisas... Para criarmos espaço e oportunidade para que outras se manifestarem!

A nossa existência oscila muito neste turbilhão emocional de..

Querer e não poderSonhar e não realizarEsperar e não alcançar. Amar e reprimirLutar e sucumbirConquistar e esvair. Eis nossa sina, eis nosso destino.... Frase de Nathalia Dutra.

Será uma sina ou destino??? Ou será uma visão pessimista muito assente em expectativas? Melhor não esperar nada e o universo vai dar-lhe tudo...

E de que vale ter sonhos ou esperar algo se nada fizer por isso? Espera que por magia apenas as coisas aconteçam?

Somos donos de alguma coisa para além do nosso livre-arbítrio?

Do que vale querer e não poder? Do que... Julio Aukay - Pensador