Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Despertar da Mente

O Despertar da Mente

Mães tóxicas...

Ser mãe é uma experiência inexplicávelmente boa e emponderadora de crescimento emocional e de aquisição de maturidade. É descobrir forças e fraquezas, aprimorar o seu autoconhecimento e hetero-conhecimento e é contatar com um amor maior para a vida. Para muitas mulheres é mesmo a entrada em pleno na maturidade.

Porém, nem todas as mulheres conseguem gerir esta experiência de uma forma saudável e equilibrada, porque elas próprias também são desestruturadas e desiquilibradas e transferem essa DOR para a relação com os filhos... se calhar, elas próprias foram vítimas de mães desestruturadas...

Vamos falar de... mães tóxicas!

Encontrei este artigo precioso que venho aqui partilhar, no site psicologia online.

O que é uma mãe tóxica?

Nas relações tóxicas, uma ou duas partes que formam a relação sofrem mais do que desfrutam e padecem um grande desgaste emocional, pelo simples fato de permanecerem juntos e manter a relação. A gente tóxica é a que não te ajuda a crescer como pessoa e, para além disso, piora a sua vida. Em particular, as mães tóxicas são as que geram muito mal-estar nos filhos. Quer consciente quer inconscientemente, o seu estilo educativo negligente produz consequências negativas para os filhos.

Em muitas ocasiões, não identificamos as relações tóxicas, e ainda menos o dano inimaginável que podem nos causar. Como saber se você tem uma mãe tóxica? Com a finalidade de poder detectar as mães tóxicas, apresentamos-lhe a seguinte lista:

  • O seu nível de estresse negativo aumenta quando está com essa pessoa.
  • A pessoa tóxica costuma fazer que você se sinta mal.
  • Ela te força a mudar a sua maneira de ser, vestir, pensar, entre outros. Devido a estas mudanças, acaba destruindo a ideia de quem é você.
  • Faz que você se sinta emocionalmente dependente.
  • Faz que você se sinta humilhado.
  • Faz que você se sinta inútil.
  • Você sente que a sua mãe te manipula.
  • Outra das caraterísticas das mães tóxicas é que a pessoa tóxica faz que você se sinta culpado(a).
  • Você sente como a pessoa absorve a sua energia.
  • Provoca que a sua autoestima diminua.

Pelo contrário, uma relação saudável provoca tudo menos isso, como por exemplo, a outra pessoa faz que você se sinta bem, sente que a pessoa te valoriza e te melhora, etc.

Para além disso, deixando de lado as características das relações tóxicas já mencionadas, também podemos detectar que relações são tóxicas pela presença repetitiva de:

  • Discussões
  • Críticas
  • Desprezo
  • Desclassificações ou insultos
  • Ameaças (normalmente ameaças de abandono, de acabar com a relação)
  • Manipulação
  • Chantagem emocional
  • Vitimismo
  • Superproteção
  • Ciúmes
  • Inveja

 

Tipos de mães tóxicas

mãe tóxica.jpg

 

Já clarificamos como são as mães tóxicas e como detectá-las mas, todas as mães tóxicas são iguais? Não, há diferentes tipos de mães tóxicas. Entre os distintos tipos que existem, podemos diferenciar 10 tipos de mães tóxicas:

1. Mãe dominadora

Este tipo de mãe tóxica é a mãe que se caracteriza por querer saber tudo sobre os seus filhos, o que fazem, onde vão, quem são os seus amigos, etc. Além disso, controla os seus filhos a um nível tão alto que não deixa que eles tomem as suas próprias decisões nem escolham o que querem ou o que devem fazer. É a mãe quem é responsável de controlar e administrar a vida dos seus filhos. Normalmente, os filhos/as de mães controladoras sentem-se inseguros e indefensos perante as situações em que a sua mãe não decide por eles, pois não estão acostumados a tomar decisões importantes.

2. Mãe super-protetora

Trata-se da mãe que se preocupa em excesso pelos filhos, tem medo do que possa acontecer alguma coisa má com eles e, portanto, tende a não deixar espaço próprio para os seus filhos. Normalmente, antecipam-se aos problemas porque querem solucionar todo o que possa causar algum tipo de dor ou consequência negativa para com os seus filhos.

3. Mãe absorvente e possessiva

É a mãe que precisa passar o máximo de tempo possível com os seus filhos e também não lhes deixa espaço, mas não por medo de que aconteça alguma coisa, mas porque precisa estar com eles e absorver o tempo o quanto puder.

4. Mãe perfeccionista e exigente

Este tipo de mãe tóxica é o que têm em conta as virtudes e capacidades dos seus filhos, mas como resulta ser perfeccionista e exigente, tende a querer mais perfeição e excelência nos seus filhos. A mãe perfeccionista e exigente normalmente não vê o processo (como esforço e constância) pelo que passa o seu filho para atingir os seus objetivos, mas unicamente repara nos resultados obtidos.

5. Mãe amiga

É a mãe que se considera companheira, camarada ou amiga dos seus filhos, mas não percebe que os seus filhos não precisam de uma amiga em casa, mas precisam de uma mãe que exerça como tal, e seja um exemplo e modelo para eles, embora também possam se divertir com ela sem a necessidade de que seja a sua amiga.

6. Mãe depreciativa

Entre os tipos de mães tóxicas, encontramos este tipo de mãe que não valora as capacidades nem êxitos dos seus filhos, costuma desprezá-los, quer pelos seus atos, pelos resultados no colégio, pelos resultados no esporte, entre outros.

7. Mãe ausente

Trata-se do tipo de mãe que não está disponível, emocionalmente falando, para os seus filhos. É um tipo de mãe que está em casa, com os filhos, mas não lhes presta atenção e as crianças a veem como uma figura emocionalmente inaccessível, embora às vezes também possa haver um tipo de mãe ausente e inaccessível fisicamente, por exemplo, por um excesso de trabalho fora de casa.

8. Mãe competitiva

Este tipo de mãe tóxica é a que compete com os seus filhos, e sempre deve se sentir superior. Por exemplo, se eles conseguem atingir algum objetivo, ela tem que superá-lo com um melhor resultado e, para além disso, fazer que os filhos saibam que ela é melhor.

9. Mãe instável emocionalmente

Este tipo de mãe se caracteriza por uma instabilidade emocional, isto é, mudanças do estado emocional, fato que implica que os filhos não desenvolvam uma relação emocional estável com a sua mãe.

10. Mães manipuladoras e vitimistas

O último dos tipos de mães tóxicas, se refere às mães que manipulam, impõem regras e fazem os seus filhos sentirem-se culpados se não fazem o que elas querem. Tudo gira ao seu redor, só pensam nelas e usam os seus filhos.

Agora que sabe o que é uma mãe tóxica... E se é mãe... procure evitar estes comportamentos tóxicos típicos das mães tóxicas e que tantas marcas negativas deixam nos filhos.

Seja mais para os seus filhos, sendo um pouco menos. Menos controladora. Menos dominadora. Menos imprescindível. Ser imprescindível na vida de um filho não é uma coisa boa! Na realidade é péssimo...

Se deseja criar um ser feliz, autorealizado... Ensine o seu filho ou filha a serem responsáveis, a partilharem tarefas domésticas, a serem organizados, a serem criativos, a serem corajosos. Não faça tudo por eles! Pois ao fazê-lo está a negar-lhes a possibilidade de desenvolverem o seu próprio potencial.

Seja uma mãe que deixa os filhos voarem, que dá ferramentas de autonomia, de confiança e de valores.

E pode sê-lo, mesmo que a sua mãe tenha sido tóxica... Está na sua mão transcender padrões de comportamento familiares que a feriram em pequena e SER MAIS A SUA ESSÊNCIA PURA.

 

A boneca de Kafka

Aos 40 anos, Franz Kafka (1883-1924) que nunca se casou e não tinha filhos, passeava pelo parque de Berlim quando conheceu uma jovem que chorava porque tinha perdido a sua boneca favorita. Ela e Kafka procuraram a boneca sem sucesso.


Kafka disse-lhe para se encontrarem lá no dia seguinte e eles voltariam a tentar encontra-la.

No dia seguinte, quando ainda não encontraram a boneca, Kafka deu à garota uma carta " escrita " pela boneca que dizia: " Por favor, não chores. Fiz uma viagem para ver o mundo. Vou te escrever sobre as minhas aventuras."

Então começou uma história que continuou até o fim da vida de Kafka.

Durante os encontros, Kafka leu as cartas da boneca cuidadosamente escritas com aventuras e conversas que a garota achava adoráveis.

Finalmente, Kafka trouxe-lhe a boneca (comprou uma) que tinha voltado a Berlim.

"Não se parece nada com a minha boneca", disse a garota.

Kafka entregou-lhe outra carta em que a boneca escrevia: " As minhas viagens, mudaram-me." a garota abraçou a nova boneca e trouxe-a toda feliz para casa.

Um ano depois, Kafka morreu.

Muitos anos depois, a garota adulta encontrou uma cartinha dentro da boneca.

Na pequena carta assinada por Kafka, dizia:

" Tudo o que você ama provavelmente será perdido, mas no final o amor voltará de outra forma."

a boneca de kafka.jpg

Retirei este texto pleno de significado da internet... Não sei quem será o autor.

Hoje faço uma pausa intencional...

... E pelo melhor motivo do mundo: o aniversário do meu filho!

Pois é, já cá cantam 17 anos... Parece mentira! Ainda ontem ele era a criança desta foto!

João anive.jpg

Em tempos covidianos tivemos que fazer uma festa um pouco diferente... Em casa e com pouquinhos amigos. Ficam de fora familiares e padrinhos que noutras circunstâncias teríamos prazer em receber nesta ocasião. Mas agora não seria a opção sensata...

Para uma mãe é um misto de emoções ver a nossa cria crescer e tornar-se mais autonóma. Felicidade transbordante de o ver a atingir as suas próprias metas e a tornar-se num excelente ser humano, e por outro lado, a nostalgia de quando ele era criança... E se ele era uma criança encantadora, divertida e ativa. O puto não parava quieto um segundo!

São estes momentos, estas vontades, estas partilhas, estes afectos que nos enchem o coração. Isto vale apena tudo! As noites mal dormidas, as preocupações, as dores, os sacrificios...

A vida não se resume a trabalhar... A vida é muito mais!

Disfrutem da vida, dos entes queridos e dos amigos. Os relacionamentos dão cor e vida à nossa existência.

E lembre-se do relacionamento mais importante: o relacionamento consigo mesmo. Para que possa ser um bom pai ou mãe, um bom amigo, um bom profissional... Um bom Ser Humano!

 

Dicas contra a ansiedade

Encontrei este quadro que no meu entender sumariza de uma forma muito simples os comportamentos que podem auxiliar a melhorar os sintomas da ansiedade.

ansiedade6.jpg

Ao longo desta semana falámos de ansiedade e de técnicas de inspiração oriental muito simples e não invasivas de alívio e até de cura de ansiedade e outros problemas de saúde.

Resultam com todos? Não! E a medicina convencional, resultará em todas as situações? Também não, como todos o sabemos!

Porque motivo resultará com uns e com outros não?

Considero que quanto mais tiver uma mente aberta e recetiva melhores as chances de uma destas técnicas ou outras resultarem consigo...

Eu fui durante grande parte da minha vida adulta uma forte crente na ciência e olhava tudo o que eram terapias alternativas com cepticismo... Mesmo tendo familiares próximos que experimentaram essas terapias, eu tinha muitas dúvidas acerca da sua eficácia. Achava que os seus resultados positivos eram apenas efeito placebo. E também fazia muitos julgamentos e críticas aos terapeutas que eu considerava na sua maioria uma fraude.

Tornei-me numa pessoa muito mental, e tenho feito um esforço de crescimento pessoal de modo a reconectar-me mais com o meu coração. Como quando eu era criança... 

Já experimentei muitas terapias alternativas nos últimos anos e claro que umas resultaram mais comigo que outras. E umas mais numas situações e outras mais noutras situações. Mas alguns de nós quando nos sentimos doentes e desesperados ficamos dispostos a experimentar qualquer coisa. Foi o meu caso!

Now I'm a believer!

E não me canso de aprender e de divulgar.

Atenção: As terapias alternativas não substituem a medicina convencional mas podem ser complementares desta.

Nós não somos só este corpo físico e mental. Também somos energia... Os orientais já o sabem há milénios e tratavam-se com essas técnicas muito antes de se ter inventado a medicina...

Fica a dica!

 

Bom fim-de-semana!

 

 

 

 

Reflexologia podal

podal.jpg

 

A reflexologia é uma técnica de massagem oriental milenar cada vez mais procurada em todo o mundo. Não tem contraindicações e pode ser aplicada em pessoas de todas as idades. É considerada uma terapia complementar, eficaz na prevenção de doenças e como coadjuvante de outros tratamentos.

A reflexologia é uma técnica de massagem que consiste em fazer pressão, com os dedos das mãos, em determinadas áreas dos pés. Estas áreas ou pontos são onde se localizam as terminações nervosas correspondentes a cada grupo de órgãos, ou sistemas, do organismo.

Segundo a Associação Portuguesa de Reflexologia, num tratamento de reflexologia todos os sistemas são tratados, criando as condições para que os processos internos de autorregulação funcionem. Ou seja, que o sistema de regeneração do próprio organismo seja ativado e este chegue ao seu equilíbrio natural. 

Alguns efeitos normalmente verificados são:

  • Organismo desintoxicado e revitalizado;
  • Funções corporais normalizadas;
  • Melhoria da circulação sanguínea e da drenagem linfática;
  • Fortalecimento dos sistemas imunitário e nervoso;
  • Relaxamento profundo;
  • A médio e longo prazo, um aumento do nível de confiança e de autoestima;
  • Se a pessoa se sente agitada fica mais calma;
  • Maior controlo do stress, da ansiedade e da depressão;
  • Recentemente, um estudo da Universidade de Portsmouth concluiu que nas pessoas sujeitas a tratamentos de reflexologia a dor crónica tornou-se 40% menos intensa.

 

no site: https://advancecare.pt/

 

EFT -Emotional Freedom Technique

A cura no toque... ou EFT (Emotional Freedom Technique) ou ainda Tapping. É uma técnica de libertação de emoções, como a ansiedade, depressão, pânico e também problemas físicos, através da acunpressão.

É uma técnica desenvolvida pelo psiquiatra americano Dr. Roger Callaham, baseada na medicina chinesa e nos pontos energéticos presentes no corpo humano e designados de meridianos. Parte do princípio de que existe uma forte ligação corpo e mente e procura descobrir a emoção subjacente à manifestação física e reprogramar a mente reduzindo a intensidade da emoção, e consequentemente, a intensidade da manifestação física... Tem portanto, conexão com a PNL  (programação neurolinguistica).

Com a designação inicial de TFT (Thought Field Therapy) nos anos 80, e posteriormente, divulgada e aprimorada por Gary Craig na década de 90 com a designação de EFT.

Estes são os pontos utilizados no EFT ou Tapping.

EFT.png

 

Aqui temos uma demonstração prática de EFT (aviso que pode parecer estranho, porém, o que importa é que é eficaz - em cerca de 80% dos casos):

Como em qualquer técnica alternativa requer paciência, mente aberta, uma forte determinação em melhorar...

Tenho formação nesta área e estou disponível para prestar esclarecimentos.

Fiquem bem!

 

 

Ansiedade... Uma doença dos tempos modernos

ansiedade5.jpg

Frequentemente, confunde-se depressão com ansiedade. A depressão é o apego ao passado por sentimentos de culpa, mágoa e tristeza. A ansiedade pode definir-se, de uma forma resumida, como o medo ou preocupação excessiva pelo futuro.

Não podemos alterar o passado, apenas aceitá-lo e retirar as aprendizagens necessárias para construirmos uma vida diferente onde possamos evitar repetir erros. Conseguir absorver esta lição de aceitação e de apaziguamento é o grande desafio que se coloca às pessoas que sofrem de depressão.

O desafio dos ansiosos é diferente... É abdicarem da vontade de controlo. O ansioso quer controlar o que vai acontecer e a constatação de que não tem o controlo deixa-o inseguro e com medo... Surgindo os tais sintomas descritos acima.

Na realidade o controlo não passa de uma ilusão pois nós não controlamos assim muita coisa... (Neste post eu falei um pouco acerca deste tema para trazer algum conhecimento e esclarecimento acerca do que controlamos e o que está fora de nós e não controlamos.)

Um número crescente de pessoas sofre de depressão e de ansiedade e são inúmeros os factores que o justificam e descritos em muitos artigos da especialidade.

ansiedade 0.jpg

 

A pandemia proveniente do covid 19, quer pela questão médica bem como os seus reflexos na economia e desemprego, só veio agravar estas situações.

Assim, a bem da sua saúde cuide de si e peça ajuda se for necessário. 

ansiedade1.jpg

 

 

 

 

Um truque mágico!

Esta semana vamos falar um pouco acerca de ansiedade e de técnicas que aliviam os seus sintomas.

Hoje apresento esta técnica que se baseia na acupressão a qual foi desenvolvida no oriente e assenta nos meridianos energéticos. No nosso corpo possuímos cerca de 72.000 pontos energéticos!

A acunpuntura, a reflexologia e o EFT ou Tapping estudam esses pontos de modo a activar a autocura. Falaremos de todos eles esta semana.

 

Mas agora... deixo-vos com este truque mágico... Experimente em si mesmo e constate se não sente um imediato alívio e relaxamento.

Não precisa de agradecer!

ansiedade3.jpg

 

ESTÁGIOS DO CRESCIMENTO

 

rosa1.jpg

 

Quando plantamos uma roseira, notamos que ela fica hibernada muito tempo na terra, mas ninguém ousa criticá-la. Ao contrário, nós tratamo-la com paciência, água e adubo.

Quando a semente transforma-se em muda, não passa pela nossa cabeça condená-la como frágil, imatura, incapaz de nos brindar imediatamente com as rosas que estamos à espera.

A rosa é rosa desde o momento que colocamos a semente na terra, até o instante em que, passado o seu período de esplendor, termina por murchar e morre.

Também nós, no nosso crescimento e constante mutação, passamos por vários estágios. Basta aprendermos a reconhecê-los, antes de criticarmos a lentidão das nossas mudanças.

Autor desconhecido

 

Releia a parábola da rosa, aqui.

Amor Próprio

Estou convencida que a base de qualquer progresso pessoal reside no amor próprio.

O amor cura tudo. Cura o medo, a mágoa, a tristeza, o ressentimento, a doença, as desavenças e conflitos...

O AMOR é a CURA que todos procuramos para nós! E o AMOR PRÓPRIO é muito importante para prosperarmos na vida, para crescermos como gente e para construirmos relacionamentos com significado.

O AMOR começa dentro de nós. Cuide de si com gentileza. Cuide da sua criança interna... Ela espera por si...

 

amor proprio.jpg