Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Despertar da Mente

O Despertar da Mente

Ego espiritual

EU SOU EU SOU, 15.09.21

O Ego Espiritual

Resultado de imagem para EGO ESPIRITUAL X RELACIONAMENTOS

 

Você pode ter força espiritual, meditar todos os dias e ser o melhor nisso, mas se não souber relacionar-se, não evoluiu nada. Essa é a mais pura verdade!

 

O que mais vemos por aí é muita gente que se acha evoluído porque tem uma religião, porque faz caridade, porque faz Yoga, porque é vegetariano, porque medita…

 

O que nos faz crescer e evoluir são as nossas relações. São elas que nos mostram verdadeiramente quem somos.

 

De nada adianta fazer tudo isso, se ainda não sabemos relacionar-nos e se não estivermos conscientes de que essa é a única forma de crescer..

 

Porque meditar é fácil! Frequentar casas espirituais também! Ser generoso dentro dos templos é mais fácil ainda! O difícil é trazer tudo isso para dia a dia, nas relações. Porque nelas experimentamos intimidade, e na intimidade as nossas vulnerabilidades são expostas.. É aí que mostramos mesmo quem somos.. É aí que as nossas sombras aparecem. E é aí, no dia a dia das relações que nos podemos trabalhar para melhorar.

 

Nesse momento da intimidade, as mentiras que contamos para nós e para o mundo, não se sustentam. Não há meditação, Yoga, ou Espiritualidade que sustente as nossas mentiras.

 

É claro que tudo isso nos conduz a um lugar melhor de nós mesmos. É maravilhoso fazer tudo isso. Mas não basta! Todas essas coisas são parte do caminho, parte do caminhar. Todas essas formas de nos elevarmos fazem parte da teoria, mas a prática mesmo são os relacionamentos.

 

Não basta meditar todos os dias e aborrecer-se constantemente com o(a) companheiro(a), ou com os filhos, ou com os pais. Não basta espiritualizar-se, fazer caridade e tratar mal o porteiro, o garçom, o caixa do supermercado. E não basta achar que somos maravilhosos e seres elevados, se não conseguimos saber, de verdade, quem somos. Não adianta fazer de conta que está evoluindo, quando na verdade o olhar só fica na superfície, colocando a responsabilidade de tudo nos outros.

 

O nome que se dá a todas essas armadilhas é Ego Espiritual. E o mundo está cheio delas. Pessoas que até têm uma boa intenção de transformação, mas que na maioria das vezes não conseguem reconhecer os seus erros, as suas falhas e vão colocando as responsabilidades daquilo que não correu bem, no outro.

 

Então, é preciso estarmos atentos ao nosso ego espiritual. É preciso estarmos atentos a quem somos e o que lá no fundo desejamos.

 

É preciso reconhecer que se nos julgamos melhores e/ou mais evoluídos porque não comemos carne, porque produzimos menos lixo, porque andamos de bicicleta ou por qualquer outra coisa, tudo o que não somos é evoluídos. Porque seres evoluídos não se comparam e não competem. Eles são o que são, sabem disso e não precisam provar a ninguém.

 

E se você descobriu que o seu ego espiritual está a britar aí dentro, que bom! Fique feliz por se estar a tornar consciente dele. Porque é só através dessa consciência que podemos melhorar.

 

Seja bem vindo ao mundo dos que são de verdade!!

 

(Autor desconhecido)

 

Fonte: https://www.serinfinito.pt/2020/01/15/o-ego-espiritual/#iLightbox[gallery2080]/0

 

Sem respeito não temos nada

EU SOU EU SOU, 12.09.21

inbound2403128359753137789.jpg

O respeito é aquele ingrediente fundamental para termos uma vivência harmoniosa e em paz.

 

É bidirecional, ou seja, requer reciprocidade. Você trata os outros com respeito e os outros devem retribuir com respeito por si . Assim, o respeito pelos outros e o respeito por nós próprios são duas faces de uma mesma moeda. 

Muitas vezes somos formatados a olhar para o respeito como um sentimento que se aplica aos outros e aos relacionamentos que mantemos com os outros. Exigimos respeito?! Mas o respeito é também a forma como nós relacionamos conosco próprios. Aquilo que estamos dispostos a aceitar, a tolerar e o que não devemos nem queremos suportar ou tolerar. 

Se calhar a resposta reside aqui... Se suportamos estamos a fazer esforço e a causar danos. Se suporta algo que não ressoa consigo, essa coisa está a fazer dano em si. 

E se aprendemos a tolerar  certas coisas que não conseguimos MUDAR, e  nós pegamos em mudarmos ativamente OUTRAS conseguimos um equilíbrio entre o amor próprio e a nossa capacidade de aceitar e de ter resignação face só que não controlamos e nem é do nosso domínio. 

 

 

 

A importância do contato com a natureza

EU SOU EU SOU, 08.09.21

inbound2209876909048490547.jpg

Na natureza limpamos energias mais densas, harmonizamos o nosso coração e pensamos com mais clareza.

Promova momentos frequentes de contato com a natureza.

Viver sempre fechado seja no trabalho, no carro ou em casa, não é saudável.

Apanhe ar, contemple a natureza, faça uma caminhada ou... Não faça nada! Contemple apenas...

As nuvens no céu, os pássaros e os insetos, as flores, as árvores...

 

Veja só como é belo o nosso planeta. 🙏💗🙏 Disfrute da sua beleza com responsabilidade e respeito. Não poluindo, colhendo, quebrando ou estragando.

 

Namaste 

 

 

A águia e a serpente

EU SOU EU SOU, 04.09.21
 
Sabia que a águia não briga com a serpente? Mas a leva para o céu , muda o campo de batalha.
 
A cobra não tem resistência, poder e nenhum equilibrio nas alturas.
No seu terreno a serpente é perigosa e mortal, mas nas alturas é inútil , fraca e vulnerável.
 
Por isso leve as suas lutas às alturas em oração e Deus lutará a batalha por você. Não lute contra o inimigo na sua zona de conforto, MUDE o território na batalha, leve para o alto e você terá a certeza da vitória.
ELEVE A SUA FREQUÊNCIA VIBRATÓRIA.
 
Tem momentos na vida em que surgem conflitos na nossa vida. Pode ser na família, no nosso grupo social ou no trabalho. Nestas alturas a nossa tendência é tentar provar que temos razão. É responder aquilo que percepcionamos como ofensas verbalmente, emocionalmente e no nosso pensamento - aí estamos na zona de conforto da pessoa que "supostamente" nos ofende...
Ao fazê-lo só estamos a retroalimentar o circulo de negativismo e toxicidade. Mas nós não fomos ensinados a pensar "fora da caixa" fomos, isso sim, ensinados a fazer como vimos os nossos pais, irmãos, vizinhos e amigos... e desconhecemos que tem outra maneira de SER e de ESTAR num conflito...
 
OUTRA MANEIRA DE ESTAR NUM CONFLITO:
 
1- O conflito é com o comportamento da outra pessoa e não com a PESSOA em si mesma. Somos todos centelhas divinas e portanto, seres sagrados. É o comportamento daquela pessoa que deve ser questionado e não a pessoa na sua essência. RESPEITO! Muitos de nós estamos desconectados de nós mesmos ( eu diria a maioria) mas isso não quer dizer que essa pessoa menos conectada " vale" menos que você. Ela está no seu caminho de aprendizagem. E você no seu. Ninguém é perfeito. Ninguém é superior.
 
2- O que é mais importante para si? Ter paz ou ter razão? É muito difícil num conflito ter ambas. Tem de escolher! Tem de tomar uma decisão! Não é masoquismo! Nem é passividade! É neutralidade! É perceber que nem você é tão inocente assim, nem o outro tão mauzão! Escolher a paz não implica tolerar tudo. Significa que terá limites e fará melhores escolhas de alternativas e de resolução de problemas. 
Muitas vezes confunde-se com a paz podre ou com engolir sapos, mas estamos aqui a falar de um patamar muito acima: o da águia no céu.
E porquê? A passividade ou o jogo passivo-agressivo também não é favorável pois implica uma falta de coerência entre o que se pensa e se sente. Estar NESTA paz quer dizer que as palavras e ações do outro são do outro e que não nos deixamos arrastar emocionalmente pelas atitudes dessa pessoa, embora possamos discordar.
 
3- Toda a pessoa que lhe causa dor e desafio, já esteve consigo em vidas anteriores. A lei do Karma ou da causa-efeito diz-nos que o algoz de ontem é hoje a vítima. Aquela pessoa que o tira do sério, é porque você no passado (vidas passadas) lhe fez alguma coisa. Quanto mais intenso for o sofrimento atual causado por essa pessoa, mais intenso foi o sofrimento que você causou a essa pessoa antes. Não odeie essa pessoa! Ela veio ensinar-lhe. Você não é tão inocente assim. E esta realidade, não é a única realidade.
 
4- A COMPAIXÂO é a nossa capacidade de perdoar e entender que embora o comportamento do outro  até possa ser inaceitável, não se deixar contaminar por isso emcionalmente. Não cair em sentimentos de baixa vibração como a vingança, a raiva e o ódio.  Sentimentos negativos contaminam o seu ser. Levam a más decisões, a precipitação e a erros. TORNAM-NO NUMA PESSOA INFELIZ!
 
5- A única forma de se libertar é TOMAR CONSCIÊNCIA e acessar ao CONHECIMENTO VERDADEIRO QUE É A SABEDORIA.
Tomar consciência é perceber qual a lição ou a aprendizagem a retirar daquele relacionamento problemático. Este caminho demorará o tempo que você precisa para: acalmar as emoções, perdoar os outros e a si mesmo e desvendar o seu lado obscuro.
É isso mesmo: o outro espelha muito do que se passa dentro de si. Não estou a dizer que você é igual a essa pessoa mas por vezes a forma como reagimos a certas pessoas e a certas circunstâncias diz mais de nós que da pessoa em questão.
Porquê que se sente tão irritado com essa pessoa? Você é quem? É essa pessoa que se irrita, descontrola, responde a ofensa com mais ofensa, que se vinga, que alimenta dentro de si ressentimentos? É essa pessoa que você quer ser? Então não se admire se atrair mais pessoas que o façam sentir assim... Se quer na sua vida pessoas de bem, de alegria, de amor - SEJA UMA PESSOA DE BEM, DE ALEGRIA E DE AMOR.
TUDO É UMA QUESTÃO DE VIBRAÇÃO: OU VIBRA NO AMOR OU NA DOR. NÃO DÁ PARA VIBRAR NAS DUAS!
 
6- VOCÊ TEM PODER! Já viu o poder, a importância, o protagonismo nos seus pensamentos e na sua vida,  que dá a essa pessoa ou acontecimento?! Ao sobrevalizar a importância dessa pessoa você está consciente ou inconscientemente a direcionar a sua vida para esse ressentimento e a travar os progressos nas outras esferas da sua vida.
Você também tem poder! Você é divino! Saiba observar! Saiba priorizar! Saiba negociar! Saiba ser flexível para não quebrar! Saiba jogar o jogo da vida! Só é peão ou playmobil dos outros se viver na inconsciência! Tome as rédeas da sua vida! E entregue para o ALTÍSSIMO as ações da outra pessoa.
 
7- Enterre o machado! Por vezes nós perpétuamos conflitos: é antes, é durante e depois! Alguém tem de parar. Porque não... você?!
A vida nunca avança nem nos traz a prosperidade e alegria que buscamos se continuarmos agarrados ao passado.
Largue essa mochila do ressentimento!
Estabeleça limites!
Prossiga com a sua vida!
Entregue para DEUS tudo o que está fora de si.
Realize os seus sonhos e metas!
Aproveite esta viagem mirabolante chamada de ... VIDA!
 
 
 
 
 
 

Meditação para auto amor

EU SOU EU SOU, 01.09.21

Onde vibra medo, tristeza, angústia, e outras vibrações negativas, significa que você está a viver demasiado na sua cabeça e pouco no seu coração.

Viver pouco no coração equivale a falta de auto amor.  Assim, a minha partilha de hoje é esta linda e curta meditação. Para reconexão interior com o seu poder pessoal. 

Deveríamos focar mais as nossas qualidades, o nosso merecimento e auto amor e parar o auto-julgamento, a tristeza que traz as grandes depressões. Você merece ser feliz e com qualidade de vida. Ressignifique as suas experiências e os seus pensamentos.

Todos nós somos merecedores da felicidade.

Esta instrutora de Yoga - Raissa Zocal- tem canal no YouTube com outras preciosas meditações. Use e abuse.!!!!🙏🙏🙏

Namaste 🙌🙌🙌🙌

Uma geração que não aceita qualquer coisa…

EU SOU EU SOU, 27.08.21

Educação sem indústria gera fuga de cérebros - Paulo Gala / Economia &  Finanças

O mercado de trabalho muda a olhos vistos!

Eu vejo isso, os empresários, os educadores também… E o que os políticos e grandes decisores nacionais fazem quanto a isso? Para já, nada!

Cada vez mais observo que a geração mais nova dos 20-30 anos não aceita certas condições oferecidas pelo mercado de trabalho: sejam elas salariais, determinados conteúdos funcionais, certos horários ou certas condições de trabalho… Onde antes as pessoas sujeitavam-se e acomodavam-se por vezes uma vida inteira… agora a nova geração manda “dar uma fava” assim que tem uma oportunidade!

E isto é ainda mais verdadeiro em áreas onde há falta de pessoal qualificado. É tal da lei da oferta e da procura de emprego em ação.

Estamos a formar pessoas para o desemprego em certas áreas onde não há oportunidades no mercado laboral nacional! E estamos a formar pessoas para emigrarem – em busca de condições salariais e de carreira mais atrativas!

Agora expliquem-me como é que isso pode ser ignorado por quem governa este país?! Como é que certos empresários continuam a oferecer tão pouca valorização aos seus recursos humanos?!

Haverá alguém a avaliar o impacto económico deste problema da “fuga de cérebros” do nosso país?

Sabem que na europa há falta de recursos humanos qualificados e essa necessidade é crescente?!

Se nos próximos tempos não se jogarem as cartadas corretas Portugal arrisca-se a perder cada vez mais competitividade com os restantes países da europa comunitária. Gasta-se muito dinheiro a formar pessoas que depois vão trabalhar para o estrangeiro porque aqui não encontram oportunidades decentes…

 

Cartoon: in revista VEJA

Tenho muitos empresários e professores que comentam comigo: " Ah, e tal, são muito fraquinhos". Do que eu observo diria: ou são muito bons ou são muito fraquinhos... O número de médios é menor, hoje-em-dia.

Mas se são bons... Prepare-se para "abrir cordões à bolsa" ou oferecer condições de carreira atrativas para os manterem motivados... Caso contrário, vão embora!

 

Ansiedade de férias no tempo atual

EU SOU EU SOU, 22.08.21

Como viramos escravos do tempo? - Nathy PinkyNathy Pinky

Quer queiramos ou não, a maioria da humanidade vive pautada por horários e calendários.

Tempo para trabalhar. Tempo livre.

Semana de trabalho. Fim de semana.

Tempo para trabalhar. Férias.

Sem nos apercebermos a sociedade atual ficou presa a uma organização do tempo imposta pelas necessidades económicas e sociais. Imposta pelo excesso de protagonismo dado à vida laboral e à construção de uma carreira em deterimento de outros aspetos tão ou mais importantes tais como: a saúde, a vida familiar e conjugal, a vida social, a própria aprendizagem e o desenvolvimento pessoal... E conheço muitas pessoas que fora do trabalho vivem mesmo num vazio... Sim é isso que ocorre quando damos 100% de um lado e 0% noutras áreas!

Facto: somos todos escravos do relógio ( tempo) e do calendário. Possuímos inclusivé uma liberdade limitada para gerirmos o nosso próprio tempo, aspeto que contribui imenso para aquela sensação do tempo estar a decorrer muito depressa, demasiado depressa até...

Isso acontece também (nas não só) porque entre deveres e responsabilidades sobra-nos muito pouco tempo para fazermos coisas que realmente gostamos. Coisas que nos enchem a alma e a vida. Ou até simplesmente para descansar e relaxar.

Esse cansaço, essa sensação de falta de liberdade leva muitos de nós a desperdiçar o pouco tempo que tem livre nas redes sociais ou a ver TV. Quase toda a gente anda dependente do telemóvel! Parece um zombie! Gasta o tempo que não tem!

Ler um livro calmamente dá demasiado trabalho. Comer uma comida saudável e bem feita também. Fazer exercício, caminhada ou ir a uma aula de dança, idem.

Trabalhar é bom? Claro que é! Sobretudo se se dedicar a fazer o que realmente gosta de fazer - o que considero ser uma raridade para a maioria das pessoas ainda. Porém, não somos robots! Somos SERES HUMANOS! Tome pois atenção a outras esferas da sua vida para que tenha uma vida mais equilibrada e feliz.

Assim, podemos afirmar que o tempo é sem dúvida que um bem muito mais precioso que os metais e pedras preciosas porque é um bem muito escasso... Ele corre inexorável para todos nós... Não tem como recuperar tempo que passou ou ampliar tempo para a frente.

É aqui que entra a questão das férias!

M+J.png

As férias passaram a ser algo ansiosamente aguardado por todos quantos trabalham. É normal que assim seja. Todos necessitamos de tempo para relaxar e para descomprimir das pressas e correrias do dia-a-dia. 

O problema apenas ocorre quando começamos a sobrevalorizar, e porque não, a sobrecarregar as nossas próprias férias! Muitas vezes fazê-mo-lo inconscientemente e noutras porque temos um quotidiano demasiado sobrecarregado e delegamos nas férias um conjunto de atividades que não fazemos ao longo do ano.

Isso acontece quando:

- Gastamos as escassas férias a fazer limpezas e arrumações em casa! Isso pode ser altamente cansativo, drenante e  frustrante. Eu já o fiz , sim senhora! Fiz até ao ponto em que coloquei um ponto final nisso e passei a ir  fazendo limpezas gerais da casa ao fim de semana e durante a semana: hoje uma divisão e amanhã outra. 

- Gastamos as férias para tratar de burocracias ou fazer exames médicos que não tivémos tempo de fazer quando estávamos a trabalhar.

- Reservamos apenas para as férias as leituras que deveríamos de ir fazendo ao longo do ano. Tenha o hábito de ler ao longo do ano. Ocupe o seu tempo livre com atividades para além das redes sociais e TV;

- Fazemos viagens, passeios e atividades recreativas APENAS ou PRINCIPALMENTE nas férias. Nada contra fazer isso em férias, aliás, é desejável até. Só se torna problemático se focamos isso para férias exclusivamente, vivendo o restante do ano numa rotina quotidiana sem graça e cheia de frustração. Ao invés de fazer aquela viagem caríssima ao exterior todos os anos e publicar fotos nas redes sociais, não será preferível experimentar em alguns anos fazer pequenos passeios e estadias no próprio país... ao longo do ano? Ir fazendo programas culturais e sociais ao longo do ano vai dando ânimo e motivação para o dia-a-dia. Não vivemos só nas férias! 

- Passar tempo em família. Embora as férias sirvam para momentos em família, tais momentos devem ser promovidos ao longo de todo o ano. Momentos para diálogo e partilha podem ser promovidos ao jantar e em pequenos passeios de fim de semana. Se fez a opção de ter família deverá ter presente a preocupação e a responsabilidade de uma gestão sensata entre o tempo passado a trabalhar e o tempo em família, sob pena disso corroer os relacionamentos que mantem e só der conta disso quando já é tarde demais!

- Depositar demasiadas expetativas nas férias! Se estas não decorrerem como ambicionamos ficamos revoltados e frustrados. Deixe fluir as coisas! Mesmo que tenha algumas coisas programadas (há coisas  em que isso é mesmo mesmo imprescindível) deixe fluir, confie e entregue as coisas... Sem stress! Para stress basta o resto do ano!

Reduz imenso a ansiedade de férias se tomar em atenção estes aspetos e sugestões que lhe dei. Pese embora isso, é natural que em certos momentos da sua vida isto seja mais ou menos exequível. Esteja atento é para que o que hoje é exceção não se torne num hábito...

Vá para férias com a prioridade de repousar e relaxar. Ponto. 

Ensinamento da xicara de café

EU SOU EU SOU, 20.08.21

O ENSINAMENTO DA XÍCARA DE CAFÉ 

 

Achei perfeito esse texto: 👏🏽👏🏽👏🏽

"Tu vais andando com a tua xícara de café... E de repente alguém te empurra fazendo com que tu derrames café por todo o lado.

Por que tu derramaste o café?

Porque alguém me empurrou!

✔ Resposta errada!

Derramaste o café porque tu tinhas café na caneca.

Se tu tivesse chá... Tu terias derramado chá.

O que tu tiveres na xícara é o que vai se derramar.

Portanto... Quando a vida te sacode o que tiveres dentro de ti... Tu vais derramar.

Tu podes ir pela vida fingindo que a tua caneca é cheia de virtudes, mas quando a vida te empurrar, tu vais derramar o que na verdade existir no teu interior. 

Sempre sai a verdade à luz.

Então, terás que perguntar a si mesmo. O que há na minha caneca?

Quando a vida ficar difícil... O que eu vou derramar?

Alegria... Agradecimento... Paz... Bondade... Humildade?

Ou raiva... Amargura... Palavras ou reações duras?

Tu escolhes!

Agora... Trabalha em encher a tua caneca com gratidão... Perdão... Alegria... Palavras positivas e amáveis... Generosidade... E amor para os outros.

O que estiver na tua caneca, tu és o responsável.

E olha que a vida sacode. 

Às vezes sacode forte.

Sacode mais vezes do que podemos imaginar..."☀️🌎🌻 

 

Desconheço a autoria

 

Paz e bem a todos

Uma coisa é a opinião e outra coisa é a intuição...

EU SOU EU SOU, 12.08.21

FacebookCom o meu crescimento pessoal aprendi a distinguir em mim e nos outros opinião e intuição. Saber distinguir uma coisa da outra é muito importante na tomada de decisões importantes na nossa vida.

No meu caso pessoal ter ignorado a minha intuição em diversas ocasiões da minha vida revelou-se num erro que me custou tempo e dinheiro!

O que é opinião?

Expressamos uma opinião intelectualmente pela lógica e pela razão. Uma opinião parte do nosso cérebro e é como um subproduto da aprendizagem, ou seja, quando expressamos uma opinião estamos a manifestar um conteudo que se baseia naquilo que sabemos e aprendemos sobre determinado assunto.

O que é intuição?

Uma intuição ou feeling não parte da razão ou da lógica. Há quem lhe atribua até uma explicação mais espiritual. Para os psicólogos, porém, parte de pensamentos do nosso inconsciente.

Importa ainda distinguir intuição de impulso. A intuição é tranquila e parte da atenção plena ou mindfulness. Já o impulso é algo que surge no momento e não avalia consequências pois está subordinado às emoções, por exemplo: a gula, compras, momentos de raiva, medo.

A intuição ou feeling é muitas vezes apelidada de 6.º sentido. É frequente termos a impressão de que essa é uma capacidade própria dos génios. No entanto, pode ser treinada e potencializada, como qualquer outra habilidade humana. De fato, ao tomar consciência das mensagens da intuição já fazemos com que ela se reforce.

No entanto, muitas vezes tendemos a negligênciar a nossa intuição que acaba ofuscada pelo pensamento racional.

A razão pode advertir-nos do que é preciso evitar; só a...

Se conjugarmos ambas: a racionalidade com a intuição temos mais chances de tomar boas decisões.

Para conseguirmos conectarmo-nos com a nossa intuição precisamos de:

- aquietar a nossa mente (fazer parar ou reduzir bastante o nosso diálogo interno) sendo que a meditação e o yoga podem ser preciosos auxiliares;

- tomar nota das nossas emoções quando estamos prerante determinada situação ou pessoa - é preciso respeitar essas primeiras impressões;

- praticar a atenção - observar ou direccionar a mente para uma coisa ou problema apenas pode ser um desafio mas ajuda a tomar melhores decisões. Normalmente, a nossa mente é como uma bola de ping-pong e salta entre muitos assuntos!

O problema com a intuição é o autoengano, ou seja, quando confundimos intuição com um desejo que temos.